Dicas de Livros

O Ipanema View separou algumas recentes publicações literárias sobre o Arpoador como valiosas dicas de leitura e/ou para aqueles presentes especiais e criativos!

 

livro 1

– Arpoador, Meu Amor – Beth Ritto. 149 páginas.
A jornalista carioca Beth Ritto precisou de “apenas” quatro meses para preparar essa maravilha de homenagem!
Beth cresceu no local e conhece como poucos os detalhes da história desse “sub-bairro” de Ipanema…
Além de belas e raras fotos, o livro vem recheado de informações históricas, diversas curiosidades e perfis dos variados tipos de personagens do Arpoador.

livro 2

– Arpoador – Frederico Mendes. 156 páginas
O consagrado fotógrafo Frederico Mendes reuniu as suas 140 fotos preferidas que fez do Arpoador entre 2013 e 2014 e as publicou nesta bela edição que conta ainda com um texto de introdução do novelista/escritor Gilberto Braga.

Em uma entrevista concedida ao O Globo, por ocasião do lançamento do livro, em 2014, Frederico afirmou:
– A Praia do Arpoador é a minha favorita. Já perdi a conta de quantas cicatrizes eu tenho no corpo, de pulos mal dados daquelas pedras. O Arpoador é minha “praia da liberdade”, porque foi a primeira a que eu pude ir sozinho, ainda pequeno, sem a minha mãe, que ficava me vigiando da janela do nosso apartamento.

livro 3 – Arpoador Surf Club – Tito Rosemberg – 120 páginas
Os amantes do surf e, principalmente, da belíssima história de como o esporte se originou no Arpoador e no país, vão adorar essa publicação do jornalista e fotógrafo Tito Rosemberg.
O livro conta, em detalhes, como foram os primórdios do surf no Brasil: das primeiras “madeirites” aos pranchões de fibras importados. Tudo ilustrado com fotos incríveis!

livro 4– Tribute Arpoador Homenagem – Julia Michaels e Maria Lago. 208 páginas
Partindo de uma ideia original da designer carioca Maria Lago, que sonhava recolher em livro a herança iconográfica do Arpoador, a escritora Julia Michaels foi em busca das histórias e das personagens que fizeram do Arpoador, ao longo das últimas décadas, um espaço tão singular na geografia emocional da cidade. Do rapaz que inspirou Caetano Veloso a escrever ‘Menino do Rio’ ao tempo em que namorar no carro, diante do mar, era ‘ver corrida de submarino’, passando pela vez que Isadora Duncan visitou o Arpoador com o escritor João do Rio, este livro é uma viagem no tempo através das fotografias e dos testemunhos orais dos ‘arpoadoreneses’.